EXAMES

Ecocardiografia

Dentre os mais importantes avanços da medicina diagnóstica, a Ecocardiografia é uma técnica de ultrassom que gera imagens por ondas acústicas com frequência de mais de 20 mil Hz (ciclos por segundo), geralmente em torno de 2 a 4 Mega-hertz (MHz). Este exame é frequentemente empregado na avaliação dos pacientes com sopro cardíaco, sintomas de palpitação, síncope, falta de ar, dor torácica ou portadores de diversas doenças cardíacas como infarto do miocárdio, miocardiopatias, insuficiência cardíaca, doenças das valvas, anomalias congênitas, entre outras. A ecocardiografia apresenta imagens estáticas e em movimento do músculo e das valvas cardíacas, além disso, através do mapeamento de fluxos em cores pela técnica Doppler, podemos identificar a direção e velocidade do fluxo sanguíneo no interior das cavidades cardíacas.

É um exame seguro e sem riscos, adequado para todos os pacientes, inclusive gestantes, crianças e recém-nascidos portadores de doenças ou disfunções cardíacas que exijam exames ou monitoramento periódicos.

A ecocardiografia é usada ainda para monitorar as intervenções terapêuticas em várias doenças cardíacas.

Principais indicações da Ecocardiografia:

  • identificação de doenças cardíacas congênitas;
  • avaliação da presença de doença cardíaca em portadores de hipertensão arterial, diabetes, dislipidemia, sintomas cardiológicos (falta de ar, dores no peito, palpitações, síncope) entre outros.
  • identificação de causas para cardiomegalia ("coração grande");
  • definição das dimensões das cavidades cardíacas e da espessura de suas paredes;
  • avaliação da força de contração (função sistólica), fase de relaxamento (função diastólica) dos ventrículos e da contratilidade segmentar;
  • avaliação morfofuncional das valvas atrioventriculares (mitral e tricúspide) e ventriculoarteriais ou semilunares (aórtica e pulmonar).
  • avaliação pré e pós-terapia clínica ou cirúrgica;
  • identificação de progressões de afecções cardíacas e dos tratamentos empregados;
  • identificação e localização de tumores cardíacos e derrames;
  • ecocardiografia fetal;
  • avaliação para liberação para atividade física competitiva, visando excluir principalmente a miocardiopatia hipertrófica, principal causa morte súbita em atletas

Descrição sintética dos principais exames

ECOCARDIOGRAFIA transtorácico: estudo ultra-sonográfico realizado com um equipamento que opera um software e sondas especiais para visibilização do coração e, fundamentalmente, para analisar seu complexo funcionamento. É um procedimento indolor e inócuo, realizado na superfície externa do peito do paciente, que não requer qualquer tipo de preparo especial ou a suspensão de eventual medicamento em uso. Associado ao "Sistema Doppler" (espectral e/ou colorido), o estudo mostra possíveis alterações anatômicas do coração, eventuais modificações funcionais e a detalhada avaliação do regime de fluxo entre as diversas câmaras cardíacas e suas respectivas valvas.

ECOCARDIOGRAFIA transesofágico: é semelhante a uma endoscopia digestiva. A única diferença é que, no lugar do sistema óptico que permite a visibilização direta, existe um grupo de cristais que gera imagens ultra-sonográficas mais precisas. Pode ser realizado em ambulatório com anestesia local ou geral, conforme a necessidade do paciente.

ECOCARDIOGRAFIA com estresse farmacológico: é um procedimento que visa exacerbar possíveis alterações isquêmicas não visibilizar no exame de repouso. Para tanto, recorre-se a vários tipos de droga que, por diferentes mecanismos, aumentam expressivamente o consumo de oxigênio do miocárdio, alterando a contratilidade por isquemia nos segmentos que são normais quando em repouso.

Estudo ecocardiográfico da perfusão miocárdica com constraste gasoso de microbolhas: é estudo da perfusão capilar do miocárdio através da utilização de contraste gasoso de microbolhas (ex.: solução de ar, galactose e ácido palmítico), que é injetado na circulação perfiférica do paciente.

ECOCARDIOGRAFIA pediátrico: identifica as doenças cardíacas, do neonato ao adulto, com alta sensibilidade para detectar a maior parte dos defeitos congênitos do coração.

ECOCARDIOGRAFIA fetal: o exame é semelhante a um ultra-som obstétrico e permite avaliar o coração do bebê dentro do útero meterno. Normalmente, a partir da 18ª semana já é possível pesquisar malformações, distúrbios de ritmo ou de função.